Defesa Nacional


Assegurar a operacionalidade das estruturas de Defesa Nacional no cumprimento das respetivas missões, garantindo a defesa do território, a segurança e o bem-estar das populações e a reputação internacional de Portugal

  1. Forças Armadas mais modernas e eficientes. O investimento previsto na Lei de Programação Militar aumenta o esforço no processo de reequipamento e modernização das Forças Armadas, capacitando-as para o cumprimento das suas missões
  2. Valorizar a condição militar. O investimento previsto para a ação social complementar e para a assistência na doença aos militares, acrescido da devolução dos rendimentos às famílias, valoriza e dignifica o exercício das funções na Defesa Nacional, reconhecendo a  especificidade da condição militar
  3. Prestigiar Portugal contribuindo para a segurança global. O reforço da dotação para as Forças Nacionais Destacadas permite a Portugal atuar de modo ainda mais eficaz no combate às ameaças globais contemporâneas, contribuindo assim para o aumento da reputação internacional do nosso país
  4. Reforçar os laços no mundo lusófono. O investimento num novo modelo de cooperação técnico-militar, alinhado com a cooperação internacional promovida por Portugal, reforça as sinergias entre países amigos, não só no âmbito da defesa, mas também a nível cultural, social e económico

 

Nota explicativa do Ministério da Defesa Nacional  (documento PDF publicado em parlamento.pt)